Gestão de TI

Crítico!

Esta é a palavra do momento.

Acabo de ingressar em uma empresa cheia de oportunidades incríveis! Há 3 coordenadores engajados e o antigo gerente de TI aparentemente fazia uma gestão remota, em uma sala isolada das quase 60 pessoas.

Meu início foi 3-12-13 e hoje estou com uma visão cristalina do cenário.

Os planos são realmente de tirarem meu sono. Estou muito entusiasmado e quero muito colocar em prática muitas coisas e contribuir com resultados verdadeiro!

Temos aproximadamente 10 projetos acontecendo em paralelo para diferentes clientes e tudo isso com 3 coordenadores. Os projetos foram concebidos utilizando o RUP e na medida do possível nós vamos expondo mais as informações e descobrindo onde estão os projetos críticos.

Todo meu background é baseado em Gestão Lean de TI e nunca me convenci de que a estratégia RUP possa ser melhor, além do que o conceito ágil tem mais mais ligação com a tendência da nossa maturidade no mundo de SW do que os demais.

Na próxima semana eu apresentar aos diretores meus planos para 2014 e meu objetivo é migrar os projetos que temos para gestão à vista, baseado em métodos ágeis. As propostas que tenho feito, para clientes novos, já estão no formato ágil com células clássicas como indica o Scrum. Não vejo a hora de ver tudo isso rodando, será realmente incrível ver tudo isso funcionando.

 

 

VIsão do Coaching no Brasil – 2014

Um antigo colega de trabalho me mandou uma mensagem no LinkedIn, semana passada:

——————–
Bom Dia,

Estou lhe escrevendo para ver se vc consegue me dar uma ajuda nesta area que de coaching, acho que preciso de uma visão neutra….

——————-

Minha resposta:

Fala meu caro… quanto tempo mesmo! Caramba…

Ale, Coaching é muito interessante! Não sei qual é a sua ideia, se quer atuar como Coach ou se quer receber coaching, mas enfim, vou te dar uma visão geral:

Receber Coaching: É muito bom! Você poderá se ver de uma ótica diferente e se quiser poderá ir muito além do que imagina que pode, mas tudo depende muito de disciplina e dedicação, não existe mágica.

Se vc quiser se tornar um Coaching: Faça o curso, pague caro e tenha muita paciência!
No Brasil Coaching é moda e dá moral para seu currículo como profissional, mas ninguém ainda paga por isso, ou seja, se você quiser atuar como Coach profissional comece e tenha bastante calma porque os frutos levarão alguns anos para aparecerem.

É isso aí… se quiser saber algo mais é só perguntar.

Eu sou formado como Coach Profissional e Pessoal, mas uso no meu trabalho de gestão de projetos e pessoas, mas não trabalho dando coaching. Acho que seria legal, mas isso leva tempo e isso e não tenho muito, também não quero esperar anos para ter resultado, mas esta é a minha situação atual. Eu gostei bastante e as técnicas do Coaching me ajuda no dia a dia.

Forte abraço!
Luis

XP Caves and Commons

Caves and Commons

Caves and Commons é uma expressão utilizada para o layout do espaço de trabalho de desenvolvimento de software. Esta é uma estratégia de layout recomendada pela prática XP (eXtreme Programming).

O layout é apresentado abaixo na figura 1:

Caves and Commons

Figurai 1. Caves and Commons

 

Caves and Commons é bastante eficiente, nas como Tom DeMarco alertou, isso pode facilmente se tornar uma bagunça excessiva.

A frase Caves and Commons se refere a criação de duas áreas no espaço onde o time está trabalhando. O espaço comum é organizado para maximizar a comunicação por osmose e troca rápida de informação. Para isso fazer sentido, o time deve estar trabalhando no mesmo espaço. Isto é perfeito para times até 12 pessoas trabalhando em par, como mostra abaixo a Figura 2.

Uma parte da sala, no fundo, é organizada para a pessoa ter um local mais privativo para fazer ligações, tratar de assuntos paralelos ao time. Como mostra a imagem, esta mesa é colocada ao longo da parede.

O “caves and common” usado para desenvolvimento em pares.

Figura 2: O “caves and common” usado para desenvolvimento em pares.

 

O time que trabalho em um ambiente com as facilidades do estilo Caves and Commons diz que não precisa ser um local muito amplo e cabe confortavelmente uma ou mais lousas para a equipe poder expressar seus pensamentos e também uma sala para os ritos, se for o caso.

Como você pode ver nas imagens que o caves and commons é um espaço eficiente para a comunicação e também bastante eficiente para “passar” gripe e resfriado. As pessoas que trabalham neste formato sempre incentivam os colegas a ficarem em casa quando estão resfriados, até se recuperarem.

Você pode ver também que as pessoas nestas posições definitivamente irão ouvir uns aos outros, o que evita falhas de comunicação ou a perda delas.

Finalmente, como você pode ver esta estratégia de disposição das pessoas é muito eficaz e promove o introsamento das pessoas. Se você tiver alguém que “causa” falando muito, o time irá se auto-gerir e rapidamente esta pessoa se ajustará ao estilo do time.

Fonte: RoleModel Software team at work

Estimativas em gestão ágil

Estimativa ágilDica para o exame PMI-ACP: As estimativas ágeis devem ter como base a seguinte pergunta/resposta:

Um gestor está criando uma estimativa para a conclusão de uma tarefa e para isso usa um gráfico onde apresenta que ele tem 90% de confiança de que uma tarefa será concluida em 120 minutos, em outro ponto ele apresenta que tem confiança de 50% de que a tarefa será concluida em 70 minutos e a 10% de confiança com 10 minutos. Qual o valor que deve ser considerado?

Resposta:

Uma opção segura é a diferença da confiança de 90% do tempo e a confiança de 50%.

Lembre-se que as estimativas para o tempo de tarefa são tipicamente um intervalo e não de um valor único. Pense na solução como uma função de distribuição cumulativa.

O valor de confiança de 50% é agressiva de mais para estimar onde quem estima tem apenas uma opção, que é de 50%. Já o valor de 90% é, essencialmente, uma estimativa conservadora, onde quem estima tem confiança de 90%. [Agile Estimating and Planning -  Mike Cohn] [Estimativa Agile]

Livro Agile Estimating and Planning

1 2 3  Scroll to top